Quando a Diabetes toca o coração

Na última edição do Endodebate, evento que reuniu mais de 600 médicos em São Paulo entre os dias 19 e 20 de julho, foi apresentado o resultado de uma pesquisa feita com mais de 1400 brasileiros de todas as regiões sobre suas percepções, hábitos e cuidados com a saúde de pessoas com e sem diabetes.

A pesquisa Quando o Diabetes Toca o Coração escancara percepções equivocadas capazes de repercutir nos cuidados com a saúde. Praticamente dois terços dos participantes sem diabetes não enxergam a doença como algo muito grave e mais da metade dos cidadãos com o problema tampouco a encara como uma condição extremamente séria.

Um quarto do público com diabetes e quase metade daqueles sem a condição não concordam ou sabem dizer que existe relação direta entre diabetes e infarto. Ora, a sobrecarga de açúcar no sangue – e tudo que vem na companhia dela – é um prato cheio para o entupimento das artérias.

Reverter esse cenário de desinformação passa por campanhas, compartilhamento de conteúdo de qualidade e muita conversa no consultório. É um assunto de saúde pública: falamos da principal causa de morte no Brasil e no mundo.

A pesquisa Quando o Diabetes Toca o Coracão acusa ainda um déficit na realização de consultas e exames de rotina. Mais de 20% dos respondentes sem diabetes admitem não ir ao médico pelo menos uma vez ao ano. O público com a doença se sai um pouco melhor: ainda assim, um em cada dez não vai ao consultório uma vez sequer no período de 12 meses.

.

Fonte: saude.abril.com.br

Agência EverUp

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *